CIRURGIAS
 
 
Colecistectomia por Vídeo

 A colecistectomia é um dos procedimentos cirúgicos mais comumente realizados na cirurgia do aparelho digestório, normalmente devido à litíase (pedra) de vesícula biliar. Seu emprego teve um grande impulso e aumento da aceitabilidade com o surgimento da via vídeo-laparoscópica de cirurgia.

   A retirada cirúrgica da vesícula biliar (colecistectomia), tem sua indicação principalmente em três doenças:

1) Litíase (pedra) da vesícula biliar;

2) Pólipos de vesícula biliar;

3) Tumores da vesícula biliar.

   A vesícula têm a forma semelhante a uma pêra, ficando localizada logo abaixo do fígado, na região superior e à direita do abdome. O procedimento cirúrgico consiste, basicamente, na ligadura da artéria que nutre a vesícula biliar com sangue (artéria cística) e do ducto que esvazia a bile da vesícula biliar (ducto cístico), seguido do descolamento da vesícula biliar do fígado.

  
O procedimento cirúrgico habitualmente é realizado pela via vídeo-laparoscópica, popularmente conhecido por cirurgia a "laser". Algumas situações clínicas são contra-indicações relativas ao procedimento vídeo-laparoscópico, situações como:

   - Cirurgias abdominais prévias: cirurgias antigas na parte superior do abdome podem ocasionar formaçoes de aderências, o que dificulta o procedimento cirúrgico pela via vídeo-laparoscópica.

   - Doenças pré-existentes: problemas pulmonares, cardíacos, de coagulação, obesidade, dependendo da gravidade podem contra-indicar o procedimento.

   O procedimento vídeo-laparoscópico, consiste na insuflação de dióxido de carbono (CO2) na cavidade abdominal (barriga) do paciente, permitindo que o cirurgião posicione uma câmera de vídeo pela cicatriz umbilical, e através dela observe o interior do abdome. Auxiliado por algumas pinças posicionadas através da parede abdominal (incisões de aproximadamente 1cm), o cirurgião realiza o procedimento de colecistectomia. 




VANTAGENS DA RETIRADA DA VESÍCULA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
• Recuperação rápida: internamento de 1 dia, retorno ao trabalho e suas atividades em torno de 1 semana
• Resolução completa e definitiva da doença
• Pouca dor pós operatória
• Cicatriz cirúrgica mínima

No período pós-operatório, já em seu domicílio, as seguintes orientações devem ser observadas:

- O paciente deve evitar ficar somente deitado, procurando caminhar levemente.
- Evitar alimentações muito gordurosas, preferir alimentações mais leves, permitindo uma recuperação do organismo.
- Evitar esforços físicos de grande intensidade;
- Manter seu curativo cirúrgico limpo e seco;
- Tomar regularmente as medicações receitadas pelo seu médico;
- Comparecer as consultas de reavaliação agendadas pelo médico.